quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Entrevista a Cláudia Martins

Olá!
Achei engraçado e decidi partilhar com todos vocês!
Uma miúda para um trabalho na escola decidiu entrevistar-me!
Achei engraçado porque lembro-me de quando tinha a idade dela fiz o mesmo tipo de trabalho... entrevistar uma pessoa que admirássemos o seu trabalho.. fiz a uma modelo, Daisy Nicole, e a miúda, Beatriz, que não a conheço pessoalmente, mas que através de uma amiga dela consegui manter contacto comigo através desde mundo que e a internet.
Partilho a entrevista com vocês!

- Desde que idade despertou em si, o interesse pelo jornalismo?
Eu não quis ser, acabei por ser... Quando entrei o ano passado para a Universidade surgiu-me o convite para ser repórter... Aceitei de imediato o desafio... entrei inicialmente para o Curso de Sociologia mas com a prática do que me foi proposto, despertou em mim essa vontade de seguir o jornalismo em todas as suas vertentes. Actualmente faço ciberjornalismo e com a mudança de curso pretendo experimentar as suas mais várias áreas.

-Para si o que é preciso para ser-se um bom jornalista?
É necessário um vasto número de requisitos. Para mim, um bom jornalista é aquele que se aplica e tentar sempre melhorar o seu trabalho.

-O que mais gosta na sua profissão?
Não digo profissão ainda, vou licenciar-me em Comunicação Social e Cultura para mais tarde vir a desempenhar uma profissão nesta área que é o jornalismo.

-E o que menos gosta? Porquê?
Uma boa pergunta, o que menos gosto, no que diz respeito à área de televisão é ter que fazer os pivos de abertura ao programa, ainda não estou muito à vontade, mas espero que a prática constante me ajude a ultrapassar os meus diversos receios.

- Qual foi a situação que mais a surpreendeu durante a sua carreira?
Estou dentro deste ramo relativamente à pouco tempo. Está perto a completar um ano, com a estreia do meu programa online, Talentos de Bruma, e com reportagens a locais de concertos a artistas conceituados e à cobertura de eventos.


-Como é a vida de um repórter?

É uma vida agitada. Uma aventura constante! Um desafio permanente!

-Qual foi a entrevista que mais prazer lhe deu em realizar?
Todas as que fiz até hoje deram-me prazer. Mas como é óbvio, em termos de realização pessoal, as que mais gostei de realizar foram as que realizei aos meus artistas preferidos com quem tento manter contacto.

-Gosta da sua profissão? Porquê?
Tal como referi em perguntas anteriores, o jornalismo não é ainda uma profissão minha, mas sim uma profissão que pretendo seguir futuramente. Gosto dessa profissão porque me completa e enriquece como ser.

-Se não fosse jornalista, o que seria?
Se não me apaixona-se pelo jornalismo, possivelmente seguiria o curso que inicialmente ingressei na Universidade, ou seja, seria uma futura socióloga.

-Porque seguiu a profissão de jornalista?
Enverguei por esta área por querer melhorar o meu desempenho enquanto repórter, por querer aprender novas técnicas e conhecer novas pessoas.


-Para si o que o é o jornalismo?

O jornalismo para mim é uma forma de comunicar de diversos modos. É um modo dinâmico de aprender e conhecer outros horizontes. É um mundo por onde quero navegar e conhecer melhor.

3 comentários:

Joana Sousa disse...

Achei a entrevista interessante
^^

Também ja tive que fazer um trabalho desses, mas não o fiz, nao tive paciencia x'DD

NunoLac disse...

Como tinha dito no facebook, está altamente a entrevista. Gostei das tuas respostas :D

amo-te *******

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, gostei da entrevista...desejo-te que consigas os teus objectivos....
Beijos